Pandemia provoca Dia de Sobrecarga da Terra mais tardio em 15 anos

Data estipulada para 2020 reflete redução de 9,3% da pegada ecológica da humanidade em relação ao ano passado.

Neste ano, o Dia da Sobrecarga da Terra, data em que a demanda da humanidade por recursos naturais ultrapassa a capacidade de regeneração do planeta, chegou mais tarde, em 22 de agosto. Apesar disso, o homem continua em débito com a natureza, visto que esgotou os recursos e serviços ecológicos que deveria utilizar até o final de 2020.

Os dados são da Global Footprint Network, organização internacional de pesquisa pioneira na contabilização da nossa pegada ecológica. De acordo com o cálculo, a humanidade precisa de 1,6 planeta Terra para suprir seu atual padrão de consumo. Isto é, usamos 60% a mais do que pode ser renovado.

A data prevista para 2020 foi a mais tardia dos últimos 15 anos e representa redução de 9,3% da pegada ecológica da humanidade em relação ao ano passado. As reduções na colheita de madeira e emissões de CO2 provenientes da combustão de combustíveis fósseis são os principais fatores por trás dessa mudança histórica, indicou a Global Footprint Network.

Embora a diminuição da atividade industrial e suspenção de serviços não essenciais deram um respiro à natureza, os resultados são temporários. “A contração repentina da pegada ecológica ano após ano está muito longe da mudança intencional que é necessária para alcançar o equilíbrio ecológico e o bem-estar das pessoas”, indicou a organização.

A Global Footprint acredita que os esforços para combater a covid-19 demonstraram que é possível mudar as tendências de consumo de recursos ecológicos em um curto espaço de tempo.

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente