Por que as aves não têm dentes?

Cientistas acreditam que aves perderam a dentição para acelerar a incubação dos ovos

 Há cerca de 65 milhões de anos a Terra sofreu um dos maiores eventos de extinção em massa, restando apenas alguns grupos de espécies no planeta, como é o caso das aves. Acredita-se que a classe sobreviveu por ser de pequeno porte e, por isso, precisar de menos recursos para se manter. Porém o motivo pelo qual os pássaros modernos não herdaram os dentes de seus antepassados é um dos grandes enigmas evolutivos.

Em artigo publicado na revista Biology Letters, os cientistas Tzu-Ruei Yang e Martin Sander, da Universidade de Bonn, na Alemanha, indicaram que as aves deixaram de ‘produzir’ dentes devido a uma pressão evolutiva para acelerar o desenvolvimento embrionário. Isto é, trocaram os dentes pelo bico para ficarem menos tempo dentro do ovo.

Ao pular a etapa de desenvolvimento de dentes, os pássaros modernos reduziram em 60% o período de maturação do embrião. Enquanto os dinossauros incubavam seus ovos por cerca de sete meses, hoje as aves gastam apenas algumas semanas chocando suas crias.

Trata-se de um ganho evolutivo, pois reduz o tempo em que o embrião e o genitor incubador ficam suscetíveis às ameaças do ambiente, como predadores, doenças e desastres naturais. É uma estratégia, assim como a dos mamíferos – que protegem o feto no corpo da mãe – para assegurar a reprodução.

Descoberta

Até então acreditava-se que a dentição ausente era para facilitar o voo dos animais. A tese foi aceita por um longo período, mas não explicava a razão de vários dinossauros da era Mesozoica serem carnívoros e não voadores e, ainda assim, terem perdido os dentes.

Outras hipóteses elegiam os bicos como ideais para a ingestão de determinados alimentos, mas os dentes não deixavam de ser úteis em dietas carnívoras. Basicamente, as proposições existentes não respondiam a todas as perguntas. Daí surgiu a motivação para a tese de doutorado de Yang e seu orientador, Sander.

"Sugerimos que a seleção (evolutiva) para a perda dos dentes (em aves) foi um efeito colateral da seleção por um embrião de crescimento rápido e, portanto, uma incubação mais rápida", explicaram os pesquisadores.

A teoria, por enquanto, se restringe às aves. Até existem outros animais que adotaram o bico no lugar dos dentes, mas não diminuíram o tempo de incubação dos ovos.

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente