Notícias

Síria quer integrar Acordo de Paris

EUA é a única nação do mundo disposta a permanecer fora do pacto para frear as mudanças climáticas

07 de Novembro de 2017

A Síria anunciou nesta terça-feira (07), durante a 23ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-23), sua intenção de integrar o Acordo de Paris para frear o aquecimento global. Se isso acontecer, os Estados Unidos serão a única nação do mundo disposta a permanecer fora do pacto.

"O representante sírio indicou que uma lei foi adotada (por seu país) com vistas a ratificar o Acordo de Paris", segundo Cynthia Elliott, do think tank americano WRI, organização observadora no processo de negociação.

"Quando até mesmo a Síria, com todos os seus problemas, compreende a importância de um acordo climático mundial, isto mostra como o Partido Republicano nos Estados Unidos está comprometido ideologicamente com a negação climática", disse Mohamed Adow, da ONG Christian Aid.

Os Estados Unidos tinham ratificado o acordo assinado em 2015, mas o presidente Donald Trump anunciou em junho passado que estava retirando seu país do pacto por considerá-lo prejudicial aos interesses nacionais.

A COP-23 acontece em Bonn, na Alemanha, até o próximo dia 17. Por ocasião dos dois anos do Acordo de Paris, a França realizará, em 12 de dezembro, a Cúpula de Paris sobre o Clima. A expectativa é reunir 2 mil participantes de cem países convidados e 800 organizações e atores públicos e privados. Por enquanto, o presidente Donald Trump não está convidado.