Notícias

A morte silenciosa de abelhas por pesticidas

Petição online para barrar uso de produtos tem mais de 4 milhões de assinaturas

20 de Fevereiro de 2017
Foto Projeto
Abelhas estão desaparecendo / Crédito: divulgação/petição

Pesticidas utilizados em todos os cantos do mundo estão matando, silenciosamente, milhões de abelhas. Esses animais são responsáveis pela polinização de mais de 70 das 100 espécies vegetais que fornecem 90% dos alimentos consumidos no planeta, segundo a ONG WWF-Brasil.

Produtores de abelhas em todo o mundo, em especial nos Estados Unidos, já relataram perdas de até 50% das populações do inseto em colmeias. No início deste mês, o país incluiu, pela primeira vez, uma espécie de abelha na lista de animais ameaçados de extinção.

Uma das principais causas do desaparecimento, segundo pesquisas, é o uso abusivo de inseticidas e agrotóxicos. Substâncias presentes nesses produtos atingem o sistema nervoso e digestório das abelhas, desestabilizando seus voos e deslocamentos. Quando não morrem intoxicadas, elas perdem o caminho de volta, deixando a colmeia vazia. Em casos mais graves, não conseguem se alimentar e morrem por inanição.

Campanha

Após grande pressão popular, a União Europeia baniu o uso de pesticidas por dois anos. Mas a Bayer e Syngenta estão fazendo lobby para passar por cima dessa suspensão e manter seus produtos perigosos no mercado.

Para tentar barrar esse movimento, uma petição online foi criada na plataforma Avaaz. Mais de 4 milhões de pessoas já assinaram.

"Vamos continuar a pressão sobre os líderes europeus, convencê-los a se manterem firmes e influenciar outros países a seguirem o caminho da Europa", pontua o texto da campanha.

No ano passado, uma petição com 1,2 milhão de assinaturas pressionou as autoridades dos EUA a abrirem uma consulta formal sobre pesticidas. Outra campanha, que obteve 2,6 milhões de assinaturas foi peça-chave para influenciar os países europeus a banir pesticidas.

O alerta para conservação é essencial. Afinal, em um mundo sem abelhas, não ficaríamos apenas sem mel, cera e flores; correríamos o risco de ficar sem comida. Isso em um planeta que, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), um em cada nove habitantes já passa fome.

Ajude a pressionar os líderes mundiais a nos livrarem destes venenos e salvar as abelhas! Assine a petição e compartilhe!