Notícias

Blitz ecológica aborda cerca de mil veículos em Lagoa Santa

Mobilização alertou sobre os riscos dos incêndios florestais e do tráfico de animais silvestres

03 de Setembro de 2015
Foto Projeto
Equipe que participou da blitz ecológica em Lagoa Santa / Crédito: Marina Bhering/Amda

A partir de junho, entramos no período de seca, quando as temperaturas são mais elevadas e as chuvas escassas. Em 2015, a crise de água tem sido recorrente em diversas partes do país. Há quase 40 dias sem chuvas significativas, o risco de incêndios florestais aumenta assustadoramente. Diante desse cenário, a Amda, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Associação Pedroleopoldense de Defesa do Ambiente (Apda), Parque Estadual do Sumidouro, Polícia Militar Rodoviária e Polícia Militar de Meio Ambiente (PMMA), promoveu, nesta quarta-feira (02), uma blitz ecológica em Lagoa Santa.

A ação, que aconteceu próxima ao Parque Aeronáutico da cidade, abordou cerca de mil veículos, entre carros, caminhões, ônibus e motos. Os motoristas foram alertados sobre os riscos dos incêndios nas áreas verdes preservadas, de extrema importância para garantir a recarga hídrica para as cidades. Eles receberam um lixo-car que informava os telefones para denunciar focos de queimadas e tráfico de animais silvestres.

Minas Gerais é uma das principais rotas do tráfico de bichos, que após serem cruelmente arrancados de seu habitats, são presos em garrafas de leite, tubos de PVC ou malas para serem transportados. Apenas no primeiro semestre deste ano, 9.802 espécimes da fauna regional foram apreendidos pela PMMA, média de 54 ao dia. Números que reforçam a posição do estado como líder na atividade. De cada 10 animais capturados na natureza, apenas um chega vivo ao seu destino final. A Amda acredita que a redução ou mesmo paralização da captura de bichos só acontecerá realmente quando não houver compradores, pois são eles que alimentam o tráfico.

Os cidadãos também receberam materiais sobre a Área de Proteção Ambiental (APA) Carste de Lagoa Santa, a Gruta do Ballet, um informativo do ICMBio sobre incêndios e um adesivo com o telefone do Previncêndio.

A mobilização contou ainda com uma faixa que continha os dizeres: "Provocar incêndios florestais, comprar animais silvestres, jogar lixo em qualquer lugar. Estou fora. Moro neste planeta!".

Para Elizabete Lino, relações institucionais da Amda, a blitz superou as expectativas. "A grande maioria das pessoas nos recebeu com sorriso no rosto, elogiaram a mobilização e enfatizaram como esse tipo de ação é importante. Isso é sinal de que a consciência ambiental está crescendo, e não há nada mais gratificante para nós, ambientalistas, que lutamos por um mundo melhor e mais verde", disse.

Na próxima semana, a Amda realizará mais uma blitz ecológica para alertar sobre os riscos dos incêndios florestais. Desta vez, a ação acontecerá na cidade de Confins no dia 10.