Informações Ambientais

Turismo sustentável: o planeta agradece

Conheça práticas ecologicamente corretas para diminuir seu impacto no meio ambiente

Foto Institucional
O ideal é escolher um destino onde as atividades turísticas não tragam prejuízos às comunidade locais e ao patrimônio natural e cultural.
07 de Maio de 2018

Ser um cidadão sustentável significa suprir suas necessidades visando o menor impacto ambiental possível. Mas as atitudes conscientes não são restritas ao cotidiano, elas devem ser aplicadas até nas férias. Por isso, ampliaram-se as discussões sobre o chamado "turismo sustentável", um conceito relativamente novo que institui práticas que os turistas conscientes podem adotar ao embarcarem em uma viagem.

Tudo começa pelo planejamento. O ideal é escolher um destino onde as atividades turísticas não tragam prejuízos às comunidade locais e ao patrimônio natural e cultural. Viajar em épocas de baixa temporada também é uma boa alternativa para quem não quer sobrecarregar os ecossistemas locais com um aumento no consumo de água, geração de lixo e emissões de carbono.

Muitas agências vendem atrações onde é possível tocar e tirar fotos com animais silvestres. Centenas de turistas optam pelo passeio, muitas vezes sem saber do sofrimento, estresse e maus tratos infligidos aos bichos. De acordo com a Organização Mundial de Turismo, o turismo de vida selvagem representa entre 20% e 40% do faturamento anual do setor. A modalidade só é rentável, pois existe demanda. Não compactue com essa indústria da crueldade. Antes de contratar uma agência de viagens, verifique se ela possui compromisso com a proteção dos animais.

A hospedagem também deve ser escolhida a dedo. Há a possibilidade de compartilhar casas ou se hospedar em ecovilas, comunidades urbanas ou rurais de pessoas que tem a intenção de adotar um estilo de vida sustentável. Por isso muitas delas plantam seu próprio alimento, utilizam fontes de energia alternativas e até possuem sistemas de captação da água da chuva.

Para diminuir sua pegada de carbono, o turista ainda tem a opção de se hospedar em apartamentos ou hotéis próximos às atrações turísticas. Fique de olho nos serviços inclusos, como a troca diária de tolhas e lençóis, prática que consome grandes quantidades de água sem necessidade. Em casa nossas toalhas de banho costumam ser usadas mais de uma vez. Então porque substituí-las a cada utilização? Se o local oferecer travesseiros com penas de ganso, também recuse. Muitos animais são cruelmente explorados e mortos para fabricação desse produto.

Fique atento ao desperdício de alimentos. Muitos pacotes de viagens oferecem diárias com serviço de pensão completa, quando os hóspedes podem tomar café da manhã, almoçar e jantar à vontade. Mas o serviço estar incluso não é motivo para não se preocupar com as sobras. No final das contas, é a natureza quem paga o preço do desperdício.

Além disso, sempre respeite a comunidade local e os ambientes visitados. Se estiver em locais que permitam contato com a natureza, não alimente animais silvestres; não retire plantas de seus habitats; não jogue lixo no chão; leve sua própria garrafa de água para não comprar descartáveis; prefira voos diretos para diminuir as distâncias percorridas e, consequentemente, a emissão de gases efeito estufa; e leve só o necessário, pois quanto maior o peso da bagagem, mais combustível é consumido.

Faça o teste e descubra se você é um turista sustentável.

Agenda

Mineração e Segurança de Barragens
Terça ambiental
05 de Junho de 2018